sábado, setembro 06, 2008

Deu Vontade


Nem sei mais o que eu estava fazendo, só sei que batei aquela vontade e comecei a cantar...

"A Spoonful of sugar helps the medicine go down, the medicine go down-own, the medicine go down..."

Me lembrei de repente o quanto minha infância foi feliz assistindo Mary Poppins na TV. Meu pai tinha numa fita e eu sempre que podia assistia e adorava todas as músicas, simplesmente porque Julie Andrews no papel de Mary Poppins é Supercalifragilicexpiralidocious!

The Perfect Nanny... eu sempre pedia uma colher de açúcar no remédio pra ajudar a descer...

Deu vontade também de rever Mary Poppins. De rever aquela moça linda voando com um guarda-chuva e tirando tudo de possível e imaginário da bolsa.

Sabe, eu tive uma infância gostosa apesar dos apesares. Apesar de decorrentes tragédias eu brinquei na rua, eu assisti desenhos bonitos, eu fui saldável, eu brinquei e interagi com muitas coisas saudáveis tanto pro corpo, quanto pra mente.

Só que as crianças de hoje nem sabem quem é Mary Poppins. E se você ler o livro pra elas, nem vão achar divertido porque não tem explosões, não tem carros, não tem armas.. e nem é video game. E se você mostrar o filme essas mesmas crianças vão falar que é horrível, que o filme é velho e chato, justamente por não ter os efeitos especiais que tanto gostam.

Sabe, deu vontade de escrever. Deu vontade de falar o quão aculturadas estão nossas crianças, o quão obtusas e o quão não saudáveis está sendo a infância delas.

Quando eu era criança, Mary Poppins pra mim era diversão, só depois que entendi que era um clássico.



(Ainda tento arrumar o quarto assim de vez em quando, mas acho que só funciona quando ela tá junto =/)

Os tempos mudaram e olha que eu tenho apenas 21 anos. Eu tive uma infância feliz, onde os clássicos ainda tinham conteúdo, entretiam o público com coisas leves e nobres e gostosas de ver, hoje os clássicos são o oposto. Os clássicos da geração 2000 serão apenas vertentes de "Rebeldes", e nossos clássicos irão quase que imediatamente pro lixo.

'Há 14 anos atrás virei pra minha mãe e disse: "Mãe, eu não quero mais crescer" e ela disse que essas coisas simplesmente acontecem, mas eu ainda tinha esperança que o Peter Pan viria me buscar uma noite e então eu não ia mais precisar crescer... só que ele ainda não veio... porque eu não morava em Londres como a Wendy...'

7 comentários:

greatdj disse...

Não moro em Londres e não quero que o Peter Pan venha, acho que o símbolo da minha geração (tenho 16 anos) vai ser o Rebelde
Embora eu deteste, é inegável o sucesso daqueles rebentos fedidos.
Hoje eu não estava com vontade de escrever no meu blog, mas eu escrevi, às vezes a vontade não nos pode motivar.
Assim como a sua vontade de não creser não se realizou, muitas vontades ficarão só na cabeça.

Ane disse...

Creio que a última infância feliz foi na década de 80... fico grata em fazer parte desse grupo. =]

ana lucia nicolau disse...

Eu também gostava de assistir Mary Poppins...
o tempo passou e sabe sua mãe tem razão as coisas simplesmente acontecem

JT disse...

tudo que você falo é verdade....
infelizmente eu nasci em uma época onde os clássicos são do van diesel e outros que fazem cinema através da guerra

Anônimo disse...

Eu concordo com você
hoje em dia as coisas estão bem "complicadinhas".Eu nunca vi um filme com ela nova(O.o) mas tenho vontade!

beijo

Rodrigo disse...

Nossa! Eu amo Mary Poppins.. tenho até o dvd duplo! *-*
Ví e revi quando era garoto milhares de vezes, também sinto que a infância de hoje não é a mesma e que essas crianças sofrem por não saborearem os sonhos dos anos 80/90.

Parabéns pelo post! Essas pequenas lembranças irão viver dentro da gente para sempre!

GUILHERME PIÃO disse...

Muito legal o teu post, me fez lembrar da minha infância...ehehe
Sou um cinquentão, tenho saudades, lembro de ir ao matiné...hoje acho que não existe mais, ver aqueles filmes do Elvis, Jerry Lewis...e outros e comer pipoca com Mentex...era show.
Abraços e parabéns...