sábado, maio 19, 2007

Filosofando Livremente


"Será que poderemos conhecer alguém profundamente, perfeitamente, totalmente? Não temos aqueles segredos que escondemos de nós mesmos?A vida nos dá escolhas. Escolher sempre será difícil. Quando escolhemos um caminho: ou temos certeza absoluta dele, ou enganamos a nós mesmos e achamos que podemos voltar e ir pelo outro.Só que o outro já não é o mesmo. Ele mudou, se transformou, se bifurcou, escolheu outro caminho.Temos nossos mecanismos de defesa, e nossa memória nos ajuda a esquecer. O bom da memória é poder esquecer. Infeliz daquele que tem ótima memória, que lembra do dia, da roupa, do cheiro. Porque lembrará da felicidade e da tragédia.Nos sonhos encontro quem já perdi.Nos sonhos vejo quem já me esqueceu, quem eu esqueci. Nos sonhos sempre escolho o caminho certo, com a roupa certa. Nos sonhos sou amigo do rei.E quem me viu no caminho e foi por outro?E quem me viu na escuridão, mas apostou na silhueta?E quem um dia me verá e saberá que nunca irá me conhecer?Das verdades que sempre irei dizer, das vantagens que não saberei falar, dos medos que saberei esconder, das fraquezas que não irei explorar. Das mentiras que saberei ouvir, das bobagens que terei que suportar.Do mundo sonhado, das prioridades tão frágeis, da ignorância tão bem escondida, da sexualidade tão bem atuada, das tatuagens que escondem cicatrizes, do suor que esconde a frieza, da dor que revela a alegria.Porque escrevo isso? Porque hoje não sou eu.Hoje entrei no corpo e na mente de alguém que conheço tão bem, que nem mesmo essa pessoa saberá que foi tomada por alguns minutos. Os minutos de uma leitura. É muito bom ser outro sendo você. Sentir o medo alheio, amar impessoalmente, gostar artificialmente.Um dia volto a ser eu. Nesse dia, eu nunca mais serei como fui, porque meu caminho já se transformou. Talvez não saia mais de dentro dessa pessoa. Mesmo sendo eu essa pessoa. É confortável sofrer não sendo você, ter prazer por outro, estar isento de culpas. Faça isso de vez em quando.Seja outra pessoa. No corpo, na mente, na alma. Ou seja, você mesmo, mas do jeito mais imperfeito possível. E se alguém me perguntar se sou eu, não saberei responder. Afinal estou em mim sem saber. Se não encontrar o meu beco sem saída, voarei pelos caminhos mais altos para soltar meus pára-quedas livres."


Esse texto foi retirado da internet por um amigo meu, André Righini. Ele não se lembra de qual site e nem o nome do autor, mas achei muito legal e achei que deveria postar no blog já que tem a cara desse blog.

Espero que aproveitem =)

o//

Jya neh

3 comentários:

R Lima disse...

Somos o produto dos nossos sentimentos e pensamentos.. sempre acreditei nisso.

Temos em nós o grande legado dos dias e suas incontáveis horas... e chances de refazer todo o conteúdo das escolhas..

Se a vida nos dá escolhas.. somo reponsáveis pela ESCOLHA.

E como diria a frase "toda escolha começa com uma renúncia"...



Cada vez q venho aqui gosto mais do q leio...

Abraços,



Visita meu blog:

[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Leandro Paiva disse...

É sempre bom tentarmos coisas novas, nos desprendermos dos valores preconizados pela sociedade hipócrita e acreditarmos que somos um universo de possibilidades. Cada um com sua essência.

dezorzitalita disse...

Esse texto é do Serginho Groisman...bacana né?