domingo, dezembro 27, 2009

Amigos 2 - A viagem continua

NÃO SE ESQUEÇA QUE COMENTAR É CANTO SUPERIOR Á DIREITA =D



Bem galera eu sei que "posto o resto amanhã" demorou 2 meses, podem me crucificar, a culpa fou toda minha mesmo!

Mas continuando...

Depois de ter visto a cena deplorável do Victor bêbado e fumado e de ter largado ele dormindo na minha cama tendo acordado o hostel inteiro em seguida, chega a hora do almoço e eu subi para o quarto para acordar a bela adormecida. Chegando lá eu vejo a cena mais inusitada de todas : Victor agarrado no meu pijama, cheirando-o como se fosse um ursinho de pelúcia!

Eu: Vi o que é q tu ta fazendo?

Victor: Oi?

Eu: Levanta, vamos almoçar...

Victor: Ah não...

Eu: Então fica...

Victor: Ah não, me espera!

Olhei pra cara dele com um ânimo...

Victor: Não quero ficar sozinho...

Eu: Então levanta logo e vamos.

Victor: Me da um beijo de bom dia?

Eu: Bora Victor!

Victor: Pega ali pra mim na mala...

Eu: Pegar o que?

Victor: Sei lá, só pega lá...

Espantoso eu sei, mas calma que tem mais...

Eu: uma camisa?

Victor: Isso!

Peguei a camisa do Victor e ja tava guardando tudo que era meu pra sair quando ele resolve abrir a boca novamente...

Victor: Joyce e o meu beijo? Sem beijo de bom dia eu não levanto...




Resultado foi que eu dei o bendito beijo de bom dia nele no rosto, antes que essas mentes maléficas pensem besteiras, e fiz ele levantar logo da minha cama para que pudéssemos ir almoçar finalmente.

Fomos eu, Victor e Nathany almoçar porque a louca da Louise havia ido fazer escova no cabelo desde as 9 da manhã e ainda não dera sinal de vida. O detalhe é que era domingo e todos os restaurantes próximos do albergue estavam simplesmente fechados, então parei uma senhorinha na rua e perguntei se havia algum restaurante por quilo perto. A velhinha me explicou direitinho onde encontraríamos um restaurante e tudo.. só o detalhe é que o Victor por algum motivo ao atravessar a rua fica em pé pra lá do meio fio e se não fosse a minha mão mágica um busão o teria atropleado ¬¬ ... Quantas ele já me deve? Tem alguém contando?



Após meu momento Wonder Woman de salvar o donzelo indefeso lesado do perigo iminente, fomos até o restaurante almoçar. Diga-se de passagem aquela tulipa devia ta mega forte, devia ser erva transgênica pq o Vi tava num bagaço só, ele se apoiava no meu ombro pra tudo e nem era muito lucrativo pra ele, já que ele é bem maior que eu e parecia o corcunda de Notre Dame nessas horas...

Eu admito que como devagar e a Thany então nem se fala, até pra comer essa é atrapalhada, mas nós terminamos de comer e o Victor continuava olhando pra mesma batata frita, a qual ele havia deixado cair no prato, pegou a mesma para continuar a observá-la.

Não me lembro exatamente o que fiz pro Victor comer alguma coisa mas na hora de pagar acontece uma coisa típica de Nathany: largar o cartão no restaurante e ir embora.

Na metade da ladeira já na rua do albergue vem um moço todo suado correndo com um cartão na mão. Tadinho, nem deve ser pago pra tanto, mas acho que ele queria dar uma expiadinha a mais na Thany (huahuhuahuaha).

Mais à tarde fomos para a FAAP. Victor ainda lesado saiu no meio da palestra magna e foi dormir em um banco lá do lado de fora, eu sai mais tarde com as meninas e fomos todos comer num restaurantezinho em frente à FAAP.

Voltamos para o Casa Club para nos arrumarmos para ir à Casa do Samba que era a Balada da noite do Conosur. Achei muito legal lá mas na metade do negócio rolou só sertanejo e por incrivel que pareça o Vi sabia todas as letras (EMO huahuahuahuahua).




A Louise tentou se engraçar com um argentino que ela disse ser a cara do ex dela, mas não tinha nada haver... e o cara tava com uma camisa quadriculada de festa junina (ai DEOS)...

Na volta pro albergue, o Vi me fez ficar acordada com a "solução" de Vodka com energético e ficamos conversando a madrugada toda no refeitório até que ele me convenceu a voltar para Santos mais cedo, ou seja, assim que o sol nascesse, com ele e largasse as 2 doidas lá.

Tanto foi o mimimi e o bla bla bla que eu cedi e voltei mais cedo com ele pra Santos, mas ele não tinha dinheiro nem pro buso, nem pro metrô, logo a Joy entra em cena Wonder Woman para salvar o donzelo indefeso novamente.



Bem a viagem de volta para Santos foi mega tranquila, ele não tava mais lesado e nem fumado nem nada, logo ele era uma pessoa centrada como eu (será? ainda tenho minhas dúvidas).

E essa foi resumidamente a minha aventura em SP no CONOSUR 2009... de vez em quando lembrarei de mais algum detalhe e postarei aqui.

Divirta-se com o link de Nathany cantando Xitãozinho e Xororó!

6 comentários:

tarciotavares disse...

Ilário, dá até pra imaginar as cenas que narrou.Já estou ansioso por mais.Você tem talento.

Beijoss

rattleheadbrasil disse...

Opa, é eu conheço pouco sampa, mas sei que em breve irei visitar a Galeria do Rock,o camarada cheirando o seu pijama foi, no mínimo estranho, o que será que estava procurando?

abraços

Gêsa disse...

Legal, (:
gostei do blog;

Fabio T. disse...

vamos pegar o primeiro avião, com destino à felicidade...

¬_¬' droga, agora a música não sai da cabeça...

Ana Célia disse...

que aventura hein!

seuvicio disse...

Pois é, acontece com quem não toma banho.